Posts Tagged ‘cotidiano’

Para Refletir…

novembro 15, 2009

Pessoas, segue abaixo um texto extremamente reflexivo, crítico e de agradável leitura. Infelizmente não sei quem é o autor. Encontrei no orkut de um amigo meu, que por sua vez encontrou em outro orkut e por aí vai.

“Vocês já deram uma panorâmica da vida que tá aí fora? Se prepara: nego acorda seis da manhã, com medo de abrir os olhos, pois sabe o que o espera. Passa no pescoço uma forca de seda, engole o pão que o diabo amassou com margarina, fecha a porta de sua gaiola, salta na rua com o medo na cara e um bando de dívidas na pasta 007. Caminha desviando das minas, das trincheiras e das barricadas armadas pela guerra do trânsito. Encaixa o seu cansaço no rabo de uma fila, aloja seu nariz debaixo do sovaco da multidão dentro do ônibus. Transporta sua agonia até o 14º andar onde está colocado um ponto. Bate um cartão que registra a partir de que hora ele começou a morrer naquele dia, larga pro lado seus sonhos, sua vontade, sua pessoa e vira um azougue que sobe, desce, senta, levanta, vai prum lado, vai pro outro, corre, pára, conta, vira e mexe e baixa a cabeça. Engole um filé frito no suor e na intolerância, fecha de novo o cadeado de sua cela e recolhe seu sangue, os nervos, sua energia, enfaixa tudo com arame farpado e joga tudo dentro de um forno de papel, de faturas, projetos que irão queimar energias, mais sonhos, mais vontades. Depois abre a cela da prisão, o ponto registra, cadastra e prova pra quem duvidar que, você, naquele dia, morreu a quantidade prevista pelos códigos e regulamentos que governam a vida dos homens. Recolhe o que sobrou de humano no teu corpo e entra no cinema, onde vão lhe oferecer numa tela uma fatia de vida cor-de-rosa, amarela, azul, que eles recolheram não sei de onde, mas que vai reconciliar o nego de novo com o sonho, de novo com a vontade, de novo com o dia seguinte, de novo com a escravidão. E eu, sabendo disso tudo, vou deixar de sonhar? Vou não. Não vou de jeito nenhum…”

E você? Vai deixar de sonhar?

Anúncios